É bem alto e se acumula com o passar do tempo.

O gráfico abaixo compara como variaram as taxas de correção monetária na Justiça Federal (em azul) e a TR, em vermelho.

A TR, desde 1999, sempre esteve abaixo da inflação, impondo seguidas perdas aos trabalhadores, que tiveram o valor dos saldos de suas contas corrigidos abaixo da inflação.

Em alguns dos anos anos a perda dos trabalhadores foi aguda, como em 2015, ano em que o patrimônio do cotista perdeu cerca de 9%, caindo em 2017 para 2,3%, mas voltou a subir em 2019 e se mantém crescente em 2020.

mceclip0.png

Como a Ação Revisional do FGTS se volta também ao futuro, os ganhos dos trabalhadores com o processo são muito relevantes.


Faça o cálculo de seu cliente agora mesmo!

Encontrou sua resposta?